Segundo Amoêdo, é “inimaginável” que o PT volte ao poder

O candidato à presidência da República João Amoêdo (Novo) afirmou nesta quarta-feira que o ataque a faca ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) prejudicou seu desempenho na campanha. “A facada atrapalhou porque houve, por parte dos eleitores, uma antecipação do segundo turno”, disse em evento da revista VEJA, em São Paulo. Mas, para ele, a eleição ainda não está definida. “As duas opções que estão na liderança são muito ruins para o Brasil”.

Segundo Amoêdo, é “inimaginável” que o PT volte ao poder. Por outro lado, “tem uma pessoa que está há 29 anos no Congresso e não tem nenhuma atuação”, disse. Amoêdo afirmou ainda que, quando pensa em Bolsonaro, se lembra de três fatos: “Ele brigando com a Maria do Rosário [deputado federal do PT], brigando com Jean Wyllys e homenageando o [Coronel Carlos Alberto Brilhantes] Ustra”.

Questionado sobre se apoiaria algum dos dois candidatos que estão na liderança das pesquisas num eventual segundo turno, o candidato do Novo disse que “tem muita insegurança com os planos dos outros candidatos”. “Estamos discutindo as pesquisas, quem vai vencer, sem se preocupar sobre o que é o melhor para o Brasil”, concluiu ele.

Fonte: JOVEM PAN com informações da repórter Nicole Fusco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here