A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho pediu à presidente do CNJ Cármen Lúcia a anulação da medida que proíbe juízes de apoiar ou criticar políticos, publica o Estadão.

A entidade afirma que “o Provimento 71/2018, nitidamente, censura a simples manifestação do pensamento político da magistratura ao equivaler a situação com ‘dedicação à atividade político-partidária’”.

No dia 13 de junho, o CNJ publicou uma regulamentação proibindo juízes e desembargadores de usarem as redes sociais para declarar apoio a políticos ou fazer ataques a candidatos.

O Antagonista

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.