A divulgação de conversas entre o ministro Sérgio Moro e o procurador Delton Dallagnol pelo site ‘The Intercept’, repercutiu nesta segunda-feira (10) entre parlamentares paraibanos. Alguns deputados divergiram sobre conteúdo das conversas e sugeriram soluções distintas para o problema.

O deputado federal Gérvasio Maia (PSB) criticou o conteúdo das gravações envolvendo Sérgio Moro e Deltan Dallagnol e pediu a demissão imediata do ministro. “Ele tem que ser demitido. Ou Bolsonaro demite ou ele pede exoneração. Ele não tem mais condições de assumir a pasta do Ministério da Justiça”, pediu.

Efraim Filho (DEM) afirmou que não é hora de se posicionar contrário a Lava-Jato, mas defendeu que as conversas sejam investigadas. “A lei tem que valer para os poderosos que foram condenados na Lava-Jato e tem que valer para os operadores do Direito”, opinou.

A senadora Daniella Ribeiro (Progressistas) lamentou o conteúdo das gravações, mas defendeu que Sérgio Moro seja convocado pelos parlamentares para prestar esclarecimentos. “O Congresso tem obrigação de convocar o ministro. (…) A forma de fazer, os meios que têm sido utilizados não justificam, demonstram que precisamos passar a limpo situações como essa”, ressaltou.

Já o deputado Julian Lemos (PSL) cobrou explicações sobre a suposta invasão ao celular do ministro Sérgio Moro. Ele disse que não há nada de ilegal nas conversas divulgadas pelo site The Intercept e defendeu as investigações da Operação Lava-Jato. “Hackearam o celular de um ministro. Eu acredito que isso terá um desfecho, talvez seja mais breve do que quem deu a facada no presidente”, pontuou.

Polemica Paraiba

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.