Anuncie no São Bento em Foco
PATOS

Ivanes Lacerda propõe criação de taxa do lixo e revolta população da cidade de Patos

A taxa seria cobrada de cada cidadão de forma mensal para garantir a varrição, coleta e demais questões inerentes ao lixo da cidade de Patos. A proposta revoltou a sociedade que tem ligado para as emissoras de rádio criticando o pagamento.

10/09/2019 07h28
Por: São Bento em Foco
Fonte: PATOS ONLINE

O prefeito interino do Município de Patos, Dr. Ivanes Laceda (MDB), enviou para a Câmara Municipal dos Vereadores, com pedido de urgência urgentíssima, a proposta do novo código tributário mediante a revogação do anterior, que foi proposto pelo poder executivo e aprovado pelos vereadores durante a gestão do prefeito afastado Dinaldinho Wanderley (PSDB).

Antes, Ivanes Lacerda, quando era apenas vereador, se posicionou contra a forma que o código tributário foi aprovado sem que houvesse discussão com a sociedade e com a própria Câmara Municipal de Patos. Porém, agora como prefeito interino, Ivanes quer pressa na aprovação por parte dos vereadores.

Entre os pontos polêmicos nas mais de 600 páginas do código tributário proposto pelo prefeito interino está a criação da “taxa do lixo”. A taxa seria cobrada de cada cidadão de forma mensal para garantir a varrição, coleta e demais questões inerentes ao lixo da cidade de Patos. A proposta revoltou a sociedade que tem ligado para as emissoras de rádio criticando o pagamento.

A sociedade patoense paga a Contribuição de Iluminação Pública que está inserida diretamente na conta mensal de energia elétrica e é repassada à Prefeitura de Patos. De acordo com levantamento, são arrecadados mais de Um Milhão de Reais que devem ser revertidos para pagar despesa do consumo de energia elétrica dos órgãos municipais, iluminação pública e outros serviços inerentes.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários