Campanha

Família de Paulista faz campanha em busca de doador de Medula Óssea para criança de 9 anos diagnosticado com leucemia

Embora sejam naturais de Paulista, sertão paraibano, os pais do pequeno Miguel moram em São Paulo, onde lutam para salvar a vida do menino que tem apenas 30% de chances.

27/11/2019 07h34
Por: São Bento em Foco
Fonte: FalaPB
O pequeno Miguel Martins Queiroga, de 09 anos, foi diagnosticado com leucemia e está precisando de um transplante de medula óssea com urgência.

Embora sejam naturais de Paulista, sertão paraibano, os pais do pequeno Miguel moram em São Paulo, onde lutam para salvar a vida do menino que tem apenas 30% de chances.
 
Ele precisa de um doador que seja 100% compatível. Para ser um doador de medula óssea: só precisa ter entre 18 e 50 anos, estar gozando de boa saúde, se dirigir ao hemocentro mais próximo munido de documento oficial com foto, preencher um pequeno cadastro e doar apenas 5ml de sangue.
 
Abraçando a causa nessa batalha pela vida do Miguel, o Hemocentro de Catolé do Rocha estará, dia 27 de novembro (quarta-feira) em Paulista, fazendo coletas de sangue para possíveis doadores voluntários de medula.
 
Miguel foi diagnosticado com leucemia em setembro de 2017, quando começou se sentir, fraco, com dores nas pernas, dor de barriga e muita palidez. Foi quando seus pais o levaram ao hospital Menino Jesus, em São Paulo, onde foi diagnosticado com Leucemia.
 
Imediatamente o menino foi transferido para o GRAACC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer), onde foi diagnosticado com LLA tipo B (leucemia linfóide aguda) e já começou o tratamento quimioterápico.
 
“Os médicos estavam muito entusiasmados, pois ele tinha 90% de chance de cura. Após quase um ano de tratamento e seis meses de manutenção, a doença voltou, e será necessário um transplante de medula óssea. Não encontrando um doador 100% compatível, o doador foi o pai, com apenas 50% de compatibilidade, e 60% de chance de cura. O transplante foi um sucesso, recebeu alta, mas após cinco meses voltou novamente. Agora é preciso de um outro transplante, com um doador 100% compatível, deram apenas 30% de chance. Relata familiares.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias