Sábado, 08 de Agosto de 2020 20:32
(83) 9 9602 8302
Paraíba SEM PREVISÃO

''Só voltaremos se houver absoluta segurança'', garante secretário de Educação sobre aulas presenciais na Paraíba

A expectativa é que o ano letivo seja estendido até janeiro de 2021 e que mesmo no ano letivo seguinte, os alunos ainda tenham revisões e aulas de reforço sobre conteúdos anteriores.

09/07/2020 06h40
Por: São Bento em Foco Fonte: ClickPB
''Só voltaremos se houver absoluta segurança'', garante secretário de Educação sobre aulas presenciais na Paraíba

O secretário de Educação da Paraíba, Cláudio Furtado, garantiu aos pais de alunos matriculados na rede estadual de ensino que jamais fará volta às aulas presenciais que não tenha segurança. Ao Portal, o secretário informou que ainda não há data prevista para o retorno das aulas presenciais, mas que quando ele acontecer, será com todos os cuidados para preservar tanto a saúde dos alunos, quanto o aproveitamento pedagógico.

''O retorno depende da avaliação dos casos de covid-19, ainda não temos uma data'', disse. O secretário ressaltou, porém, que a volta às aulas presenciais é importante inclusive para evitar a evasão escolar e as escolas estão atentas para não perder alunos.

Cláudio Furtado explicou que quando a volta das aulas presenciais for autorizada, cada escola fará uma avaliação da situação do conteúdo para decidir as reposições necessárias. A expectativa é que o ano letivo seja estendido até janeiro de 2021 e que mesmo no ano letivo seguinte, os alunos ainda tenham revisões e aulas de reforço sobre conteúdos anteriores.

''Claro que teremos um olhar mais aguçado para os anos finais'', comentou o secretário sobre a necessidade de manter os alunos preparados para o Enem.

O secretário afirmou inclusive, que está sendo discutida a possibilidade de aderir ao quarto ano do ensino médio, programa que já foi adotado em outros estados e seria uma continuidade do terceiro ano em 2021, oferecendo aulas de reforço para os estudantes que concluíram o ensino médio.

Cláudio Furtado afirmou que a situação é atípica, já que não há pandemias como esta com frequência, mas é preciso compreensão e não se pode desistir das aulas. ''É claro que não é um ano normal, estamos em uma pandemia, não vai ser normal, mas os problemas serão resolvidos''.

Ele argumentou que é muito mais fácil oferecer um reforço aos alunos em 2021 para recuperar os conteúdos perdidos, do que iniciar todo o conteúdo novamente como se 2020 não tivesse existido.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias