Domingo, 29 de Novembro de 2020 19:13
(83) 9 9602 8302
Policial CONFIRA!

Feminicídios têm terceiro mês consecutivo de alta em 2020, na Paraíba

Ao todo, 56 mulheres foram mortas por crimes letais intencionais em toda Paraíba de janeiro a agosto de 2020. Do total, 21 casos estão sendo investigados como feminicídios.

14/09/2020 06h29
Por: São Bento em Foco Fonte: G1
Feminicídios têm terceiro mês consecutivo de alta em 2020, na Paraíba

De janeiro a agosto de 2020, 56 mulheres foram mortas por crimes letais intencionais em toda a Paraíba. Do total, 21 casos estão sendo investigados como feminicídios. O número representa 37,5% dos assassinatos de mulheres. No mês de agosto, seis mulheres foram mortas e três casos são investigados como feminicídios.

Em relação a agosto de 2019, houve diminuição nos números. No ano passado, oito mulheres foram mortas na Paraíba. Cinco casos estavam sendo investigados como feminicídios. Esse número representa que 62,5% dos assassinatos de mulheres aconteceram por motivação de gênero. Os dados são da Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social (Seds), solicitados pela Lei de Acesso à Informação.

Feminicídio é o assassinato de uma mulher cometido devido ao fato de ela ser mulher ou em decorrência da violência doméstica. Foi inserido no Código Penal como uma qualificação do crime de homicídio em 2015 e é considerado crime hediondo.

Em relação ao assassinato de mulheres, o mês mais violento foi o de janeiro, quando 11 mulheres foram mortas. Um caso está sendo investigado como feminicídio. Importante destacar que, no decorrer dos meses do ano, outro caso investigado como feminicídio foi adicionado no mês de janeiro, mas em junho ele foi descartado.

Apesar disso, maio foi o mês que mais registrou feminicídios, com cinco casos em investigação, representando 50% do total de mulheres assassinadas (10) no mês. Nas estatísticas divulgadas sobre o mês de maio, quatro casos estavam em investigação, isto é, um caso foi acrescentado nas investigações da Polícia Civil após o fechamento das estatísticas anteriores.

Proporcionalmente, abril foi o mês com maior número de feminicídios com relação aos casos de mulheres assassinadas. Do total de sete crimes violentos contra mulheres, 4 deles são investigados como feminicídio, o que representa um percentual de 57%. Os outros três casos são homicídios dolosos, que podem ter outras motivações.

Feminicídios no primeiro semestre de 2020 na Paraíba
Mês de maio apresentou maior número de casos
FeminicídiosJaneiroFevereiroMarçoAbrilMaioJunhoJulhoAgosto0123456
Janeiro
● Feminicídios: 1
Fonte: Seds
Relação de feminicídios e mulheres assassinadas em 2019 e 2020
Número de feminicídios diminuiu, mas houve aumento na morte de mulheres (janeiro a agosto)
Feminicídios (2019): 23Mulheres assassinadas (2019): 49Feminicídios (2020): 21Mulheres assassinadas (2020): 56
Fonte: Seds

 

Ana Clara, 15 anos, morta por não reatar um relacionamento

 

adolescente de 15 anos Ana Clara Teixeira foi morta a facadas no dia 9 de gosto, no município de Zabelê, Cariri paraibano, por não querer reatar o relacionamento. O suspeito foi preso em Sertânia, em Pernambuco, e é ex-namorado na vítima. Ele tem 20 anos e confessou o crime.

De acordo com o delegado Jorge Luiz Almeida, da Polícia Civil, o suspeito Matheus Bezerra dos Santos conheceu a menina no início da adolescência dela, com 12 anos, e desde então se relacionaram. Segundo o delegado, Matheus achava que Ana Clara era o amor da vida dele.

Só que Ana Clara passou a não querer mais ter uma relação com Matheus. A polícia informou que a adolescente e o jovem conviveram por um ano com histórico de agressão, violência, ciúmes e sentimento de posse dentro do relacionamento.

Os dois estavam vivendo juntos, no sítio dos pais de Ana Clara. Em junho, após uma discussão entre o casal, o pai dela disse que não queria que ele continuasse morando lá, de acordo com o delegado. Segundo o delegado, dois meses antes do crime o namoro acabou definitivamente, porém Matheus ainda se sentia na relação.

Em um domingo, dia 9 de agosto, dia do crime, Matheus enviou uma mensagem para Ana Clara querendo vê-la. Neste momento, Matheus já estava com o punhal e matou a jovem com pelo menos 30 golpes de faca após ela reforçar o fim do namoro, conforme apontam as investigações.

“Ao chegar em Zabelê, Matheus encontrou Ana Clara e perguntou se ela o amava, ao que ela respondeu que sim. No entanto, segundo o depoimento de Matheus, ela disse que teria ficado com outro rapaz da cidade e que não sabia, ao certo, quanto a um futuro do casal. Foi nesse momento que Matheus pegou uma faca e Ana Clara começou a correr, mas ele a alcançou e passou a desferir vários golpes em seu corpo, atingindo-lhe o pescoço. Ao perceber que tinha matado a ex-namorada ele fugiu por uma estrada em direção a Sertânia”, detalhou o delegado Jorge Luiz Almeida.

Ainda de acordo com o delegado Jorge Luiz, familiares informaram à polícia que Matheus sempre se colocava como vítima na relação, e que dizia que se mataria caso Ana Clara o abandonasse. No depoimento prestado no dia 11 de agosto, Matheus também informou onde estava o celular da vítima, que também será investigado pela polícia.

Matheus foi autuado por feminicídio e foi levado a uma unidade prisional. Agora deverá ficar à disposição da Justiça, de acordo com a Polícia Civil.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias