Quarta, 02 de Dezembro de 2020 19:35
(83) 9 9602 8302
Paraíba PANDEMIA

Pandemia completa oito meses e SES confirma aumento de casos

Índice de transmissibilidade da doença aumentou nos últimos 15 dias e cenário preocupa a Secretaria de Estado da Saúde

18/11/2020 10h24
Por: São Bento em Foco Fonte: Portal Correio
Pandemia completa oito meses e SES confirma aumento de casos

A Paraíba entra no oitavo mês de pandemia do novo coronavírus nesta quarta-feira (18) com alerta da Secretaria de Estado da Saúde (SES) para crescimento no índice de transmissibilidade da doença. Conhecido como R efetivo, o indicador mostra como o vírus é capaz de circular a partir de um único caso, ou seja, representa a capacidade de uma pessoa infectada de transmitir a doença para outras pessoas. Quando a taxa é maior que 1, ela indica que a doença está ativa e que o vírus circula com alguma intensidade. É o que tem acontecido na Paraíba nos últimos 15 dias, de acordo com o secretário executivo de Gestão da Rede de Unidades de Saúde do Estado, Daniel Beltrammi.

“A Paraíba teve um mês de outubro com o R efetivo tendendo a 1 e, em alguns momentos, até menor do que 1. Porém, nos últimos 15 dias, dados analisados pela Secretaria de Estado da Saúde e pelo Laboratório de Síndromes Respiratórias da UFPB, têm mostrado que essa transmissibilidade assumiu uma tendência de crescimento, voltando a ter uma tendência acima de 1, chegando até números, no seu limite superior de análise, de 1,3 em João Pessoa”, alerta Beltrammi.

Conforme o secretário, a situação é preocupante, pois junto ao crescimento da ocupação dos leitos de terapia intensiva, o indicador demonstra que a Paraíba tem potencial para evolução expressiva nos números de casos, maior crescimento de internações e, consequentemente, aumento na quantidade de óbitos.

“Por isso, agora é tempo de lembrar que toda medida de reforço das prevenções  — uso constante de máscara, lavagem de mãos e manutenção do distanciamento social  — nos ajudará a atravessar esse caminho até a vacina. Todo esforço agora vale a pena. Não precisamos viver o que Estados Unidos, Europa e São Paulo já começam a vivenciar no momento. Depende de todos e de cada um de nós”, reforça Daniel Beltrammi.

Coronavírus na Paraíba

Até o momento, o estado contabiliza 139.776 infectados e 3.216 mortos. O primeiro caso de Covid-19 na Paraíba foi registrado em 18 de março e, o primeiro óbito, em 31 do mesmo mês. Gráfico atualizado diariamente pelo Portal Correio, com base em informações oficiais da SES, mostra que a Paraíba nunca registrou queda significativa nos números de casos. A linha de novos diagnósticos permanece em ascensão desde março.

No entanto, alegando baixa taxa de mortalidade e ocupação regular de leitos, o Estado deu início à flexibilização do isolamento social e da economia em 15 de junho, com o lançamento do plano ‘Novo Normal Paraíba’, que estabelece orientações de retomada gradual das atividades. O esquema atribui bandeiras a cada município, nas cores vermelha, laranja, amarela e verde. Cada uma delas define a situação de cada cidade paraibana e as possibilidades de retomada econômica, levando em consideração as taxas de obediência ao distanciamento social, progressão de novos casos da Covid-19 e ocupação hospitalar.

Os dados do plano ‘Novo Normal Paraíba’ são analisados em intervalos de 15 dias. De acordo com a avaliação mais recente, 85% do estado está na bandeira amarela, terceiro pior cenário estabelecido no plano; 8% tem bandeira laranja, a segunda pior; e apenas 7% está com bandeira verde, o mais próximo do considerado ideal durante a pandemia.

Evolução dos casos  18 de março – 1º caso 18 de abril – 236 casos 18 de maio – 4.786 casos 18 de junho – 31.712 casos 18 de julho – 66.971 casos 18 de agosto - 97.497 casos 18 de setembro - 115.966 casos 18 de outubro - 128.435 casos 18 de novembro - 139.776 (novo boletim sai no fim da tarde)
Fonte: Divulgação
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias