Padre Aulucelio Batista, Adm. Paroquial da Paroquia de São Bernardo, na Terra das Redes, no Sertão Paraibano.

O Pe. Aulucelio Batista, Adm. Paroquial da Paroquia de São Bernardo, na Terra das Redes, no sertão do Estado, em entrevista para o Portal do São Bento em Foco, explica a importância do pronunciamento do Bispo da Diocese de Cajazeiras, Dom Francisco de Sales sobre a descriminalização do aborto, para que os fiéis tomem conhecimento da postura da Igreja Cristã acerca da descriminalização do aborto.

O Padre ressalta que o Bispo, não só usou a doutrina católica para abordar o tema como explicação cientifica. “O teor da carta, vem explicando para os fiéis a visão tanto da Igreja como da ciência. A carta cita várias visões cientificas de cientistas que não são nem católicos, é importante ressaltar isso, confirmando que após a fecundação já existe uma vida humana, então além da visão religiosa nós temos o embasamento teórico, visto que estamos em uma sociedade mais racionalista”, explica Aulucelo.

O Pároco também explicou a visão da Igreja diante do aborto. “Para a Igreja sempre ela vai defender a vida, ou seja, parte para os Mandamentos da Lei de Deus. Vai está lá escrito… Não matarás. Então matar sempre será um pecado, não importa a circunstância, não importa o que leva a pessoa a eliminar uma vida”, ressalta o Padre.

O Pe. Aulucelio, em entrevista para a repórter Jandicléia Almeida, ainda falou sobre o movimento feminista. “O movimento feminista. Muitas mulheres “batem no peito” e dizem que são donas do seu corpo, e a Igreja vem tentando conscientizar essa classe também… Que ela é dona do corpo dela, ela pode “tirar um dedo”, ela “pode tirar uma mão”, ela pode fazer isso, só o que ela não pode é tirar uma vida que está dento dela, pois essa vida não pertence à vida dela, nós temos direito somente a uma vida, então a vida que está ali dentro do ventre da mãe não é mais propriedade dela”, ressalta.

 “Se nós nascemos, crescemos e estamos até hoje entendendo que algo é errado e por foça de uma Lei, QUE PODE se implementada vai disser que o que antes erra certo virou errado, e o que é errado agora é o certo, isso vai criar uma incógnita na mente dos brasileiros, mexendo com a cultura e a moral do País”, disse Pe. Aulucelio Batista.

O Padre ainda deixou alguns questionamentos para os governantes e os fiéis examinarem e se posicionarem:

Os governantes estão se posicionando conforme a vontade da maioria ou de uma minoria?

Esse argumento que estão utilizando que a legalização do aborto é uma questão de saúde pública, que vai sanar e melhorar a saúde pública do País. O Sistema Único de Saúde (SUS) está realmente preparado para arcar com essa nova despesa?

Se quiser restaurar a saúde pública, por que não olhar para os corredores dos hospitais que têm crianças, idosos e adultos morrendo nos corredores, sem leitos, medicamentos, médicos para atender essa demanda que está defasada, então se faz esse questionamento?

Se é para melhorar a saúde pública, por que não priorizar e melhora o que se é necessário?

Como SUS vai fazer para ter verba para esses procedimentos? E as pessoas que são contra a legalização do aborto vão querer ser coniventes com os procedimentos de tirar vidas, pois sabemos que as despesas com a saúde pública é paga pelos contribuintes. Os contribuintes concordam com isso?

Com tantos meios de prevenir uma gravidez indesejada, por que não se prevenir?

Os médicos quando termina sua formatura, eles fazem um juramento, que é salvar vidas, independente de qualquer situação, eles são para salvar vidas. Com a legalização do aborto esse juramento vai ser violado, pois no aborto se tira uma vida. Onde está o direito desses médicos que são contra ao aborto, aonde entra o direito do juramento que fizeram ao se formar?

O Padre termina seus questionamentos falando sobre o descaso dos governantes e da justiça para melhorar o país, e que eles não estão dando prioridades nos assuntos mais urgentes, e estão implementado Leis que muitos brasileiros são contra. ”Está na Constituição Brasileira, que garante a vida desde a concepção, sabemos que se pode fazer uma emenda constitucional para legalizar o aborto, em vez de perder tanto tempo fazendo tal coisa, por que não priorizar coisas mais urgentes no nosso Brasil?”, questiona Aulucelio.

Tanto na carta do Bispo Dom Francisco de Sales, como o Pároco Aulucelio, pede aos fiéis e governantes que se manifestem a favor da vida que postem mensagens em suas redes sociais contra o aborto. “Diante do exposto, cada fiel católico e demais pessoas de boa vontade são chamados a, dentro da lei e da ordem, tomar posição em favor da vida e contra a matança de inocentes e indefesos no ventre materno”, fala o Padre.

São Bento em Foco

Por: Jandicléia Almeida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here